segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Um Perfil? Uma vida escrita pelas notas da canção

Os dedos são longos e isso não faz a menor diferença. Com a melodia na cabeça, a professora dedilha as teclas do velho piano de madeira alemã. Do instrumento, Noemi faz mais do que sustentar o filho, os pais e a casa. Preencher a vida dos que o cercam é também sua função.

É numa sala pequena (antigo quarto dos pais) que a docente recebe, de segunda à quinta- feira, seus 38 alunos. No restante da semana, ela vai à Taquara, onde ensina canto. Além disso, rege dois corais no instituto Adventista Cruzeiro do Sul. E o domingo não é dia de folga. Descanso, só quando deita a cabeça no travesseiro à noite.

A vontade de tocar vem da infância. Aos três anos de idade, já se apresentava na Igreja. Aos sete, chegou em casa e disse que a “tia do colégio” obrigara a turma a cursar em horário extra-classe. Desconfiados, os pais falaram com a educadora e descobriram que tudo não passava de um desejo da filha.

Ver a alegria e o empenho da criança era o que motivava o pai a pagar os cinco mil réis pelas lições. Mas isso lhe custava uma caminhada diária do serviço até em casa, já que economizar tornara-se a palavra de ordem.

Otimismo, esforço e dedicação são fatores que tornam uma pessoa especial. Após oito cirurgias acompanhadas de uma infecção hospitalar adquirida na época em que ganhou o único filho, Noemi ficou impossibilitada de lecionar nas escolas. Formada em magistério, doutrinava educação artística com aplicação em música. Graças à venda de pães caseiros, comprou um piano e passou a dar aulas debaixo do teto onde morava.

Hoje, aos 47 anos, adianta os planos para o futuro: “Quero fazer vestibular, cursar quatro anos de musicoterapia, um ano de pós, dois de mestrado, aprender espanhol e ir para a Espanha. Nem que eu me forme com 70 anos”. Vontade é o que não falta. E assim, Noemi compõe a vida tocando, cantando e mostrando que tudo é possível para quem luta pelos sonhos.

3 comentários:

Luana Fuentefria disse...

Texto para a aula? hehe

Muito bonita a história também.

Bjo, pequena.

Thales Barreto disse...

Belo texto...
Bela história...
E quem disse que meu blog é bom? Aquilo é uma zona... hehehhehe...
Bjs... Não deixe ele morrer em Janeiro... :P

Samir Oliveira disse...

linda história! e ótimo retorno!! a Noemi realmente é uma otimista ^^